sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Encontro das Águas ( Flavia Ventura e Anita Tygel)

O motivo: pesquisa sobre folclore para a escola da Anita;
A reação: - oh, céus?! Folclore... Existe o Saci... Digo, tem, mas não existe o Saci...
Existe o Saci?!
A inspiração: Um livro! De Fernando Sabino! Sim, tinha um livro, papel, capa, palavras...
Um livro de Sabino chamado "O Encontro das Águas";
Os personagens: Lá encontramos a Boiuna, o Boto, o Matintapereira, o Uirapuru...
Folclore na veia, estórias sobre a floresta, Manaus, suas lendas, sonhos e verdades;
Uma anedota: Sabino, terminado o capítulo que tanto nos inspirou, deixa escapar um sobressalto: ao voltar para o quarto de hotel, na cidade de Manaus, seus olhos desfocam a visão imediata do trânsito que contornava o entardecer da sua janela... E ele fita mais longe. Lá na floresta. Robusta. Um pouco ali adiante. E lá onde o folclore dorme, ou mesmo, resta à espreita.
... E por via das duvidas, o nosso autor fecha a janela, como se pudesse evitar uma nada impossível surpresa.
O resultado: uma canção. Sim, uma canção! Homônima do livro, ela é uma parceria minha com Anita (a filha), uma homenagem ao nosso folclore... um brinde!

A canção:


TRILHA MUSICAL DA NOVA IDENTIDADE VISUAL DA TVBRASIL

Muito ritmo, música do brasil, seja ela qual for, de proporções amazônicas, cariocônicas, do berimbau ao pandeiro, plagiando Joice "a baiana é a moral do povo brasileiro", e sambando rasteiro, com guitarra e galanteio. A trilha sonora é misturada, tem pressão e norte, foco da sorte do Brasil.
Muito bom participar de uma TVPública que busca a nova linguagem, a abertura de visão, a experimentação sonora. É vocal e é vulcão, quem sabe um bom futuro para a nossa televisão?!





Peças musicais realizadas para o núcleo de Interprogramação da TVBrasil, a saber:
 
série Patrimônios, peça Astronomia (série que contempla a memória dos patrimônios históricos da cidade do Rio de Janeiro, excelente resgate. A música da peça em destaque é uma mistura de erudição e malemolência, um coquete cesarfranquiano, um carioquês villa lobos.



série Dicionário, peça Brincadeira de Criança ( foco no aprendizado da língua portuguesa a partir de um enfoque super bem humorado, malemolente, e a música acompanha o tom, brincando com ruidagem e com ritmo, trazendo as palavras par dentro da roda.

Vinhetas Programação TVBrasil

Trilhas sonoras realizadas para a programação da TVBRasil / Semana do Meio Ambiente e São João 2013.




segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Story of rains, love and other waters

Vídeo By Frederico Mendes,
Música By Flavia Tygel.

video

Como se morre no cinema



Filme Documentário -
Memórias do papagaio que participou da filmagem do clássico
"Vidas Secas", em 1962, quando atuou ao lado da cachorra Baleia.

Direção de Luelane Loiola Corrêa
Triha Sonora de Flavia e David Tygel

Melhor Direção - Festival do Recife 2002
Melhor Filme - Festival do Recife 2002
Prêmio Canal Brasil - Festival do Recife 2002
Menção Especial ABD-SP - É Tudo Verdade 2002
Melhor Filme (Curta 35mm) - Festival de Gramado 2002
Melhor Filme pelo Júri Popular (Curta 35mm) - Festival de Gramado 2002
Melhor Filme pela Crítica (Curta 35mm) - Festival de Gramado 2002
Melhor Documentário - Festival de Vitória 2002
Os 10 Melhores (Júri Popular) - Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo 2002
Prêmio Espaço Unibanco Cinema - Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo 2002

Meu primeiro origami

meu primeiro pequeno filme



meu primeiro origami
desdobrado assim...


Anita como inspiração,
nada mais orgânico...
frescor de nós mesmos
traduzido em mil possibilidades de cores e formas,
outrora era sonho em redemoinho.
Mas hoje é desenho real, mágica e malabarismo.
Nada mais perfeito do que um origami
- dobraduras de um mesmo ser -
para batizar o amor e brindar o futuro.
Transforma, gira e vai,
busca teu rumo...
segue o caminho, vamos juntas,
Você vem que eu te resumo!

Visagem

Montagem, Música e algo mais, Flavia Tygel





caboclo d'agua
foi assim>

O conto visagem foi encomenda de amiga, poesia querida,
chance de experimento, lá vamos nós dando pano ao vento.
Tem sotaque mineiro nos desenhos, carrilhão na sonoridade e a imagem é mexida mesmo, como mareado marinheiro.
Ganha quem vir primeiro.


O belo aniversário

Filme - Festejo





 o belo aniversário
* um poema relfexo












 o belo aniversário...







ou... desaniversário... monsieur, mais neologismos para brindar a família!
Melhor que seja como um fio de rebeldia, celebrando a tradição sem perder
o elo, eu quero, devo fazer o filme, é como falar de mim mesma.
Roteiro vem como nuvens em carreata - faria papel cascata, a música é quase
uma discografia automática, acrescente a isto o acervo da Didi, a Magda como
promoter - nata !! e o meu fascínio pelo mundo da fantasia... Nesta hora, vem a
Anita, vem o David, é quem deve estar comigo, deixando a miragem arrombar
os olhos, seguindo no limite do invisível. Sim! É o meu vídeo para a Dadá,
melhor momento - não há - e para não perder a rima, ainda por cima,
vamos ver no que dá!